JUNHO 19

Mês frio das tradicionais festas juninas, este ano deve ter calor acima da media em grande parte do país. Produtividades de plantas de inverno afetadas de forma imprevisível.

 
 ENTREGA PRÊMIO
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: CIÊNCIA DO SOLO E EXTENSÃO RURAL
Ondino Cleante Bataglia
O artigo foi originalmente publicado no Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo: vol 37 n. 1, janeiro/abril de 2012, p22-25.

Um dos pontos destacados é a grande distância entre a teoria e a prática, com muitas pesquisas que são totalmente distanciadas da realidade.

"A própria Ciência do Solo precisa rever seus conceitos. Faz alguns anos que estou desenvolvendo um trabalho para a Fundação Agrisus, cuja missão é apoiar pesquisa e desenvolvimento visando à conservação e melhoria da Fertilidade do Solo. Essa fundação apoia o Congresso de Solos e tem a cada ano questionado porque o cientista de solo ainda não percebeu que a agricultura mudou. São milhões de hectares cultivados em plantio direto. Não se revolve mais e o solo fica recoberto por resíduos. Mas todos os eventos e teses na grande maioria ainda tratam de solo revolvido. Não houve ainda a percepção de que se trata de um novo ambiente. Um solo cuja biologia mudou, a física mudou e a química também. O agricultor já descobriu - os cientistas ainda não", comenta Bataglia em seu artigo.

Para ler o texto na íntegra clique aqui


(mla)
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br