JANEIRO 2019

Soja e outras plantas de verão em pleno crescimento.
Citros, café e cana de açúcar enfrentando limitações do clima.

 
 LANÇAMENTO BIOGRAFIA
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: PLANTAS DE COBERTURA E A DIMINUIÇÃO DE NITROGÊNIO E FÓSFORO NA ADUBAÇÃO
Jacqueline Nayara Ferraça Leite e Aline Carla Trombeta Bettiol
Como a quantidade de matéria orgânica no solo resulta, em parte, do balanço entre a adição e a decomposição dos resíduos orgânicos, a adoção de práticas que favoreçam a produção de resíduos vegetais é muito importante.

Comumente busca-se cultivar plantas de cobertura com características que incluem alta produção de fitomassa, alta eficiência no uso de nutrientes, especialmente nitrogênio e fósforo, rusticidade, alta tolerância ao déficit hídrico, crescimento inicial rápido com fácil estabelecimento e decomposição lenta dos restos culturais para persistir por mais tempo sobre o solo.

No entanto, se por um lado é interessante que as espécies escolhidas produzam grande quantidade de fitomassa e tenham decomposição lenta para manutenção da cobertura morta, por outro, a presença de materiais de fácil decomposição garante liberação de nutrientes para a cultura seguinte.

Para ler a íntegra do artigo clique aqui


(mla)
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br