JULHO 19

As colheitas de cana-de-açúcar, café, citros e muitas outras frutíferas avançam nas regiões produtoras enquanto o frio e a estação seca preparam as plantas para as novas floradas e futuras produções.

 
 ENTREGA PRÊMIO
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: RENDIMENTO E ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DO SOLO EM SISTEMA PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL DA CEBOLA
Arcângelo Loss
A agregação, a fertilidade e o conteúdo de matéria orgânica do solo (MOS) são influenciados pelos sistemas de manejo e práticas culturais. Sendo assim, o uso de plantas de cobertura podem favorecer esses parâmetros por meio da produção de biomassa e ação das raízes.

Dessa forma, realizou-se um experimento de longa duração, no qual objetivou-se avaliar a influência de espécies de plantas de cobertura em sistema plantio direto (SPD) e sistema de preparo convencional (SPC) do solo com o cultivo de cebola sobre a agregação do solo e os atributos químicos dos agregados em Ituporanga, SC.

O experimento foi implantado em 2007, e estabelecido oito tratamentos com sucessão e rotação de culturas para a cebola: T1-sucessão cebola-milho em SPD; T2-rotação comercial e cobertura de inverno e cebola bienal em SPD; T3-milho/gramíneas de inverno e cebola bienal em SPD; T4- leguminosa no verão e cebola anual em SPD; T5-gramíneas verão/inverno e cebola anual em SPD; T6-leguminosa verão/gramínea inverno e cebola anual em SPD; T7- sucessão cebola milho, porém em SPC; T8- coquetel de coberturas de verão e cebola anual em SPD.

Após sete anos da implantação do experimento foram determinados o diâmetro médio ponderado (DMP) dos agregados, a distribuição de macro e microagregados, os teores de carbono orgânico total (COT), nitrogênio total (NT), fertilidade do solo (pH, Ca+2, Mg+2, Al+3, K+, H++Al+3 e P), teores de C e N das frações granulométricas e das frações húmicas da MOS. Também se avaliou a produtividade da cebola. O SPD de cebola em comparação ao SPC aumenta os teores de COT e NT na camada de 0-5 cm e DMP na camada de 5-10 cm dos agregados do solo.

O uso de leguminosas (mucuna) como plantas de cobertura e cebola anual (T6) incrementa os teores de NT (0-5 e 10-20 cm) e diminui a relação C/N do solo (0-5 cm) e o DMP dos agregados (5-10 cm) em comparação aos demais tratamentos. Porém, o tratamento com espécies vegetais gramíneas de cobertura (centeio, milheto, aveia) e cebola anual (T5) aumenta os teores de COT (0-5 cm) e NT (10-20 cm).

Os tratamentos com maior diversidade vegetal, com plantas de coberturas em rotação, solteiras e/ou consorciadas, favorecem o aumento da produtividade da cebola e da fertilidade dos agregados do solo, com ênfase para os teores de Ca, Mg, K trocável, P disponível, em comparação ao tratamento com sucessão de milho-cebola.

O SPC desfavorece a manutenção dos teores de C e N da matéria orgânica particulada, assim como da fração mais estável (humina) das frações húmicas, ambas na camada superficial do solo em comparação ao SPD da cebola.

Em relação à produção de cebola, verificou-se que na média das avaliações anuais de 2012 a 2016, a área com o SPC (T7) apresentou uma produtividade de 27800 kg ha-1 e os tratamentos em SPD de 28100; 28350; 30800; 28180; 30820; 29300 e 30080 kg ha-1. Comparando-se o SPC com os demais tratamentos em SPD, o SPC representou um rendimento inferior de 300; 550; 3000; 380; 3020; 1500 e 2280 kg ha-1, respectivamente, para os tratamentos T1, T2, T3, T4, T5, T6 e T8.

Para ler a íntegra do relatório clique aqui

(mla)
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br