JULHO 19

As colheitas de cana-de-açúcar, café, citros e muitas outras frutíferas avançam nas regiões produtoras enquanto o frio e a estação seca preparam as plantas para as novas floradas e futuras produções.

 
 ENTREGA PRÊMIO
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(cv)
:: RELATÓRIO DO PROJETO FÓSFORO
Ondino Cleante Bataglia - secretario Executivo da Agrisus e Diretor da ConPlant - ondino@conplant.com.br
O relatório, que faz uma análise especial sobre a presença do fósforo (P) - elemento fundamental para a produtividade – é parte de um banco de dados com cerca de 63 mil itens. Este é o principal projeto já financiado nos oito anos de atividade da Agrisus.

Veja a apresentação do projeto abaixo e, para acessar o relatório, Clique aqui

APRESENTAÇÃO - O PROJETO FÓSFORO

Em fevereiro deste ano noticiamos a aprovação do Projeto 541-09, que, entrosado com o Projeto 534-09 “Rally da Safra 2009”, iria tirar amostras de terra nas camadas em que o adubo vem sendo colocado ano após ano, sem ser incorporado ao solo, o que acontece no Sistema de Plantio Direto.

Foram analisadas 2.342 amostras retiradas dos 1.171 pontos visitados aleatoriamente nas principais regiões produtoras de cereais por todo o país, determinando-se os elementos extraídos pelo método da resina da troca iônica desenvolvido pelo Instituto Agronômico de Campinas-IAC, tais como, fósforo, potássio, cálcio e magnésio, além de pH, alumínio, hidrogênio, a partir dos quais foram calculados a soma de bases (SB), a capacidade de troca de cátions (CTC) e o índice de saturação por bases (V%).

Além de identificadas, cada amostra se completa com as informações de campo, compreendendo: a profundidade, latitude, longitude, altitude, município, estado, região climática, cultura, produtividade, cobertura do solo, umidade e textura.

Essas informações estão tabuladas em um banco de dados contendo 2.348 linhas e 27 colunas, no total de mais de 63.000 itens que foram objeto de cuidadoso estudo do elemento fósforo-P, objetivo precípuo do presente relatório.

Procuramos propositadamente nos limitar aos resultados quantitativos, para que os especialistas venham a contribuir com explicações, considerações e conclusões baseadas em seus conhecimentos técnicos e científicos, pois é conhecido que as plantas difundem rapidamente por toda massa de seus tecidos vivos o P absorvido de qualquer ponto do solo onde esteja assimilável.

A existência ora comprovada de um horizonte de alto teor de Fósforo disponível em grande parte dos pontos visitados poderá ensejar conclusões ou justificar novas pesquisas que venham a confirmar ou a alterar as atuais recomendações de adubação fosfatada.

Estudos subseqüentes poderão analisar a situação das principais bases, K, Ca e Mg, bem como de outros resultados laboratoriais constantes do banco de dados, ampliando a visão da situação da fertilidade dos solos ora cultivados com soja e milho sob SPD, a fim de confirmar ou renovar as práticas de adubação ora em uso.

A Fundação Agrisus considera ser este o principal projeto financiado em seus oito anos de atividade. Ao tornar disponíveis os resultados de tão abrangente levantamento, seus fundadores, em conjunto com seus Diretores e com os técnicos colaboradores, acreditam estar disponibilizando um amplo conjunto de dados cuja interpretação poderá contribuir para o aperfeiçoamento da agro-pecuária nacional.

Fernando Penteado Cardoso
Presidente da Agrisus


(cv)
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br