MARÇO 2019

Colheita da soja avança para o final e milho segunda safra consolida plantio. Chuvas e calor recuperam desempenho de cultivos perenes.

 
 CARTILHA SPD
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(fc)
:: PASTOS DE INVERNO
F.Cardoso - Pastos de inverno dão lucro - agrolida@uol.com.br
PASTOS DE INVERNO COM LUCRO
Fernando Penteado Cardoso*

Muito se propala e se discute atualmente a chamada integração lavoura pecuária-ILP, à qual se acrescentou a letra F para significar floresta.

Para analisar a ILP cumpre conceituá-la antes de discutir. Uma definição objetiva pode ser a seguinte:

“ILP é um sistema de atividade agropecuária com finalidade econômica, em que criações e lavouras se alternam na mesma área, com vistas a sanidade vegetal e a cobertura do solo com resíduos”.

Admitida essa definição vemos que a reforma de pasto através de uma cultura temporária, seja soja ou milho, não se enquadra no conceito de ILP. Trata-se de uma lavoura transitória para reduzir custos, com retorno ao pastoreio permanente.

Outrossim, a ILPF, seja a semeadura de capins entre renques de eucalipto ou outras espécies, igualmente foge do conceito acima, pois se trata antes de formação de pastagem sombreada sem alternância com culturas anuais.

Em Santo Inácio/PR, foram realizadas validações de ILP apoiadas pela Fundação Agrisus, com participação da Univ. Est. Maringá-UEM e supervisão do eng, agr. F. Sichieri. Comprovaram a viabilidade de pastagens de inverno no arenito Caiuá, após soja e milho de verão com retorno às culturas na primavera seguinte.

1-Em 2008, com 388mm de chuva entre Abril e Agosto, novilhas Nelore de 215kg, recriadas em pasto de B.ruziz. após soja, com 348 diárias/ha, alcançaram a um GMD de 735g, equivalentes a 255 kg/ha (8,5@ ), deixando 4.300 kg/ha de matéria seca- MS de cobertura para a soja seguinte. Custos: R$28,80/ @ de ganho de peso-GP, R$0,70/diária e R$0,10/ kg MS consumida.

2-Em 2009, com 492mm nos 5 meses, garrotes Nelore de 360kg não castrados, engordados sobre B.ruziz.+ P.max.Tanz. após milho de verão, com 307 diária/ha, alcançaram um GMD de 854g, sejam 299 kg/ha (10@ ), restando 4.000kg/ ha de MS para cobertura. Custos: R$33,20/ @ de GP, R$0,95/diária e R$0,08/ kg MS consumida.

3-Em 2010, com apenas 137mm de chuva, garrotes inteiros Nelore de 369kg, com 307 diárias/ha nos mesmos capins de 2009 após milho de verão, deram um GMD de 880g, sejam 270 kg/ha (9@ ), restando 2.030 kg/ha de MS. Custos: R$39,80/ @ de GP, R$1,17/diária e R$0,09/ kg MS consumida.

A viabilidade da ILP pode ser avaliada comparando os custos indicados com os valores vigentes nos confinamentos, no aluguel de pastagens de primeira com GMD similar e no comércio de feno.

A considerar que se trata de uma renda adicional à da cultura de verão ora discutida dentro do princípio de Lord Kelvin ( Ingl.1824/1907):

“Quando você pode medir aquilo sobre o que você está falando, e expressa-lo com números, você mostra que sabe algo sobre o assunto; mas quando você não pode medir, quando você não é capaz de descrever com números, seu conhecimento é de um tipo escasso e insatisfatório”.

*Eng.agr.sênior, USP-ESALQ 1936, fundador da Manah SA, presidente da Fundação Agrisus (Site Beefpoint>Espaço aberto)

(fc)
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br