Novembro

A técnica do plantio direto bem feito mostra ao agricultor o caminho para superação da grave crise hídrica dos últimos tempos e amplia a sustentabilidade do negócio.

 
 PRÊMIO ABAG 2019
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: CIRCULAR-02/2010
Caro amigo da Agrisus,

A Fundação Agrisus já disponibilizou em seu site (www.agrisus.org.br) o relatório dos resultados do Projeto Fósforo, uma pesquisa inédita na história da agropecuária do país.

Foram coletadas amostras de terra das camadas 0/5 cm e 5/10 cm em 1171 locais definidos aleatoriamente nas principais regiões agrícolas do país. A amostragem foi feita pelas equipes da Agroconsult, em parceria com o Projeto Rally da Safra 2009.

As análise feitas nas 2.342 amostras de solo e suas informações complementares, constituem um Banco de Dados com mais de 63 mil itens que foram compilados pela Conplant de Campinas.

O Relatório sobre Fósforo informa a existência de uma camada de alto teor de P disponível em grande parte das terras cultivadas com soja e milho em sistema de plantio direto. Essa tecnologia, ao dispensar a incorporação do adubo à terra, estabelece um novo ambiente edáfico para os nutrientes fornecidos às plantas.

O resultados confirmam pesquisa anterior apoiada pela Agrisus, feita em Rio Verde/GO, e explicam também as observações de muitos produtores de que certos solos sob plantio direto pouco reagem à adubação fosfatada.

Os dados das analises indicam solos na maior parte já corrigidos, não mostrando diferença de produtividade da soja entre terras argilosas, médias ou arenosas. Tampouco existem diferenças entre solos com ou sem camada de alto P disponível, o que é explicável pela suficiência da adubação feita nas terras mais pobres.

Os resultados ora divulgados sugerem a importância de observações e experimentos complementares para determinar as situações em que a adubação de P poderá ser limitada à dosagem de arranque, sejam 20/30 kg/ha de P2O5 no risco, com redução do custo de produção.

A Fundação Agrisus está convencida de que os estudos, tanto sobre P como sobre K, Ca, Mg e outros, baseados no mencionado Banco de Dados, poderão contribuir para o aperfeiçoamento da já avançada tecnologia da nutrição mineral das culturas de soja e milho no país.

Fernando Penteado Cardoso,
Presidente da Fundação Agrisus
Fonte: Diretoria
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br