:: ESTADO DA ARTE DO PLANTIO DIRETO 2011
Fernando Penteado Cardoso - www.agrisus.org.br
O sistema de plantio direto apóia-se em manter o solo imperturbado recoberto de resíduos. A segunda condição, relacionada à cobertura e proteção do solo, é a principal, a qual revela-se mais difícil de praticar.

Os valores divulgados pelo relatório do Rally da Safra 2011-Plantio Direto podem ser analisados em conjunto com os dados dos anos anteriores, viabilizando o cálculo da média de 5 anos, assim atenuando as variações decorrentes de locais não repetidos.

Para ver o quadro das amostras dos resíduos nos últimos cinco anos nas diferentes regiões clique aqui

A presença de erosão, ainda que pequena, está relacionada ao relevo mais acidentado na regiões 1 e 2, justificando especial empenho para sanar essa dificuldade, muitas vezes causada por escorrimentos vindos de caminhos.

Os levantamentos vêm analisando o tipo de resíduo encontrado, identificando suas origens. No ano de 2011, a dita “palha” permite as seguintes observações em porcentagem dos sítios observados:

R-1: Trigo 66%, aveia 6%, milho de verão 10%, diversos 12% e sem resíduo 6%, evidenciando que dois terços das áreas são ocupadas com a 2ª. cultura e que a rotação com milho de verão alcança cerca de um décimo.

R-2: Predomina o resíduo de milho com 50% provindo de 1ª. e de 2ª planta. Trigo e aveia somam 29%, diversos 12% e 9% sem resíduo. Ao que tudo indica, as ditas safrinhas são plantadas após a quase totalidade das plantações de verão.

R-3: Os resíduos provêm do milho 2ª. planta 56%, do milheto 20%, de diversos 9% e sem resíduo 15%. Predomina o milho em 2ª. planta e as porcentagens informam que as safrinhas ocupam cerca de 60% das terras, faltando tempo para plantar toda a área.

R-4: O restolho de milho de verão alcança a 15% e de sorgo 3% indicando rotação de cultura e o milheto 15%, semeado provavelmente após soja precoce. Os resíduos de capim foram encontrados apenas em 1% dos locais, indicando que o sobre-semeio na soja e a consorciação no milho ainda são incipientes embora com grande possibilidade.

Os levantamentos do “Estado da Arte do PD” promovidos e financiados pela Agrisus e executados pelos projetos Rally da Safra da Agroconsult, permitem avaliar até onde chegamos com a prática dessa extraordinária tecnologia que é o Plantio Direto na Palha. Esse conhecimento serve de orientação para os programas de pesquisa e de extensão dos órgãos especializados, sejam públicos ou privados.

Agora sabemos que urge aumentar o volume de resíduos- seja das palhas - que ficam após colheita ou que são produzidos com essa finalidade.

A proteção do solo com resíduos é tão importante para a agricultura conservacionista que pode vir a justificar trabalho de melhoramento genético- seja tradicional seja de transgenia- orientados no sentido de obter resistências fitossanitárias e de arquitetura além de alta produção de cultivares que, ao mesmo tempo, produzam bastante fitomassa residual.

SP,11.6.8

ftp://ftp.agrisus.org.br/Web/arquivos/tabela_para_artigo_dr_Fernado.BMP