AGOSTO 2017

Colheita 2ª safra terminada, continuando as de café, cana e frutas. Clima seco de julho favoreceu as várias operações da safrinha recorde. Pastagens secando sem chuvas preservando alguma qualidade. Produtores preparando próximo plantio.

 
 ABAG 2017
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: 15 DE ABRIL, DIA NACIONAL DA CONSERVAÇÃO DO SOLO
Bennett realizou várias experiências sobre solos e agricultura e liderou um verdadeiro movimento contra a erosão das terras americanas nas décadas de 1920 e 1930, considerando-a uma ameaça nacional.

Seus princípios foram adotados em muitos países e ajudaram a salvar extensos territórios. No Brasil, esteve como convidado em 1955.

A Fundação Agrisus tem na conservação do solo um de seus principais objetivos, apoiando pesquisas e eventos referentes ao tema. O problema é grave: relatório da FAO lançado em 2016 indica que 33% dos solos do mundo estão degradados por erosão, salinização, compactação, acidificação e contaminação.

Entre outros prejuízos, como selamento da terra – que agrava as enchentes – e perda de fertilidade, os solos degradados captam menos carbono da atmosfera, interferindo nas mudanças climáticas.

Por outro lado, quando gerido de forma sustentável, o solo pode desempenhar um papel importante na diminuição das alterações climáticas, por meio do sequestro de carbono e outros gases de efeito estufa.

A Embrapa Solos fez parte do estudo e a pesquisadora Maria de Lourdes Mendonça, na época, constatou: "Cerca de 50% dos solos latino-americanos estão sofrendo algum tipo de degradação. No Brasil, os principais problemas encontrados são erosão, perda de carbono orgânico, e desequilíbrio de nutrientes", afirma. Os solos brasileiros também sofrem com a salinização, poluição e acidificação.

Fonte: Fundação Agrisus
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br