Novembro

A técnica do plantio direto bem feito mostra ao agricultor o caminho para superação da grave crise hídrica dos últimos tempos e amplia a sustentabilidade do negócio.

 
 PRÊMIO ABAG 2019
 Busca
 
 VoltarImprimirEnviar para um amigo
(ra)
:: Relatório de Atividades 2005
Senhores membros do Conselho de Curadores:

Nos termos do Item IV do Art. 17 do Estatuto e dentro do prazo previsto no Art. 27, submetemos à apreciação desse Conselho as Demonstrações Contábeis do exercício de 2005 bem como nosso Relatório para o período em revista.

FINANÇAS

O superávit alcançado no ano em revista superou em 100% o resultado do ano anterior, vindo a atingir a $1.721.402, em que pese a desvalorização cambial que acabou reduzindo o valor de nosso investimento no exterior em cerca de 7%. Essa aplicação no Banco do Brasil -USA rendeu 5,7% quando expressa em dólares, enquanto que o fundo Agrisus BB-FAQ rendeu 19,9%.

As despesas administrativas elevaram-se em 39%, alcançando a R$ 83.538, em razão do aumento dos desembolsos em projetos gerenciados pela Fundação FEALQ. O Fundo Agrisus que regula as verbas orçamentárias para projetos, reduziu-se em R$ 407.310, valor correspondente aos financiamentos feitos a fundo perdido, dentro das finalidades da Fundação.

Os depósitos judiciais elevaram-se em 27% , alcançando a R$ 1.721.569, sem que a ação judicial para reconhecimento da imunidade tributária da entidade tenha caminhado para uma solução. Face à falta de atendimento aos reiterados pedidos de ressarcimento do valor de R$ 106.537 indevidamente recolhido como tributo, a Diretoria resolveu mudar a administração do nosso Fundo, tendo aprovado a melhor oferta feita pelo Banco Indusval, estando a transferência em vias de se concretizar.

Levando em conta o orçamento aprovado pelo Conselho em reunião de 17.12.05, a Diretoria aprovou a seguinte destinação do saldo de 2005, ad referendum do Conselho:
a) R$ 407.310,52 para crédito do Fundo Agrisus, restabelecendo a dotação de R$ 1.000.000 para financiamento de projetos em 2006; b) R$ 1.300.000 para acréscimo do Patrimônio Fixo, elevando-o para R$ 16.800.000;c) R$ 17.675,46 remanescendo como saldo diferido.

A elevação do Patrimônio Fixo em 8,4%, além de proteger o patrimônio como previsto em nosso Estatuto, virá, igualmente, proporcionar maior receita financeira a ser destinada futuramente ao Fundo Agrisus.


PROJETOS

No decorrer do exercício recebemos 76 novos pedidos de financiamento dos quais 51 foram acolhidos para análise. A Diretoria, por sua vez, aprovou 49 pedidos que assim se classificam:

-Pesquisa agronômica-............................................13
-Cursos e treinamentos-............................................7
-Participação em cursos, treinamentos, etc-...........16
-Publicações especializadas-....................................3
-Congressos, Encontros, Simpósios,etc-................10

Os projetos e respectivos orçamentos foram submetidos e aprovados pela Diretoria, tendo todos eles sido financiados com recursos próprios da Fundação Agrisus, no montante retro-mencionado de R$ 407.310,00. Os pagamentos, acompanhamentos e comprovações foram feitos através da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ, conforme Convênio Operacional em vigor.

Desde o inicio de suas atividades em 2001, inclusive o ano de 2005, foram recebidos 194 pedidos dos quais foram recusados 95, seja por não se adequarem às finalidades da entidade, seja por não apresentarem evidência satisfatória de viabilidade. Excluindo os pedidos ainda sob analise, os projetos aprovados podem assim ser grupados:

Concluídos Andamento

-Pesquisa agronômica-. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .15. . . . . . . . . . . . . 22
-Cursos e treinamentos-. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8. . . . . . . . . . . . . . 2
-Participação em cursos, treinamentos, etc-. . . . . . 19. . . . . . . . . . . . . 21
-Publicações especializadas-. . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 . . . . . . . . . . . . . .2
-Congressos, Encontros, Simpósios, etc-. . . . . . . . 26. . . . . . . . . . . . . 2

Dentro desse elenco de projetos em andamento e concluídos, alguns se destacam pelo seu mérito técnico e finalidade educacional através da disseminação de tecnologia previamente comprovada.

? No Centro Oeste, o projeto 081-04 "Alternativas de outono-inverno e seu efeito na soja e milho safrinha em MS" está sendo conduzido em em Dourados, São Gabriel do Oeste e em Batayporã sob coordenação do Pesquisador Gessi Ceccon da Embrapa.

A altura de plantas, o rendimento de massa da parte aérea e o rendimento de grãos do milho não foram afetados pela presença da alternativa em consórcio nos três locais avaliados. Esses resultados demonstram que a implantação da alternativa em consórcio, no mesmo dia da semeadura do milho, com adubação apenas para o milho é uma possibilidade para viabilizar o rendimento de grãos e de palha de milho e pela espécie alternativa. Isso indica ser uma possibilidade para solucionar o problema de falta de cobertura de solo para plantio direto na região Centro-Oeste do Brasil.

? Na área experimental do CEFET-Uberaba-MG, há seis anos em SPD, está sendo conduzido um trabalho (PA-108-04) sobre plantas de cobertura, plano de doutorado de Adelar José Fabian. As culturas de braquiária, milheto e crotalária juncea, além do tratamento sem cobertura, estão sendo testadas.

A quantidade de resíduos vegetais sobre o solo era, em média, de 6.200 kg ha-1 nas sub-parcelas cultivadas com milho e 5.200 kg ha-1 nas sub-parcelas cultivadas com soja. A taxa de decomposição de crotalária e milheto foi linear e semelhante no período de junho a dezembro de 2005. Houve uma decomposição de 18% nos primeiros 30 dias, permanecendo uma quantidade de massa seca de 38% em média aos 180 DAM destas culturas. A decomposição de pousio e braquiária será avaliada até março.

O solo permaneceu com mais de 80% de cobertura até os 120 dias após o manejo da crotalária e do milheto. Os valores foram reduzidos para 40% após a semeadura de soja e 50% no milho. Nas parcelas de braquiária, foi de 90 e 84% respectivamente, mostrando o grande potencial desta gramínea para uso como planta de cobertura em regiões de inverno seco.

? Uma pesquisa interessante está sendo conduzida no cerrado por Marisa de Cássia Píccolo do CENA (PA-116-04) "Estoques de N e C em solos de cerrado visando a sustentabilidade agrícola". Os maiores estoques de N no solo (0-40 cm) foram encontrados nos tratamentos Cerrado, PD 8 e PD 10 anos de implantação e observou-se uma diminuição dos estoques nos tratamentos sob pastagem e PD com 1, 5, 7 e 12 anos de implantação.

Os estoques de C foram maiores na vegetação nativa (Cerrado) com valores médios entre 75 a 88 Mg ha-1. Com a mudança do uso da terra foram observados decréscimos nos estoques dos tratamentos PD recém-instalado, plantio convencional e pastagem. O PD 12 anos de implantação apresentou estoque de C igual aos encontrados na vegetação nativa - Cerrado. Os tratamentos sob SPD apresentaram aumento nos estoques de C com o tempo de implantação do sistema, a tendência de aumento se torna mais nítida a partir do oitavo ano após a implantação do plantio direto, sendo este o tempo considerado necessário para o estabelecimento deste sistema na região do Cerrado.

? No Paraná, estudo coordenado por Fernando Sichieri (PA-119-05) com integração lavoura-pecuária no Arenito Caiuá em condição de inverno ameno e úmido, mesmo ressalvando a falta de repetições para uma validação científica, os resultados a nível semi-comercial, mostraram que é possível produzir até 2.000 l/ha de leite, exclusivamente a pasto, durante os 180 dias no intervalo entre a colheita de soja (Março) e a vedação para rebrota (Setembro).

As braquiárias mostraram a maior capacidade de produção de forragem e de leite, a aveia foi menos produtiva, mas qualitativamente superior. Dentro dos limites das produções de leite obtidas, pode-se conseguir mais de 4.000 kg/ha de MS de resíduos vegetais para assegurar o plantio direto.

O projeto tem sido dos mais dinâmicos no portifólio da Agrisus, tendo já ocorrido cinco dias de campo com participação dos produtores e técnicos, inclusive do Dr. Fernando Cardoso como colaborador. No momento estão em andamento mais dois projetos no mesmo local, visando concluir as observações sobre a dinâmica da produção e preservação de resíduos, a fim de estabelecer uma integração lavoura-pecuária sustentável numa região de solos bastante problemáticos.

? No Rio Grande do Sul um trabalho básico (PA-041-03) sobre "Métodos práticos de mensuração das características físicas essenciais na avaliação da fertilidade do solo sob sistema de plantio direto", será tese de Doutorado de Antônio Luis Santi, na UFSM sob orientação do Prof. Telmo J. C. Amado.

Está sendo possível a compreensão, para fins práticos de manejo, de quais atributos estão influenciando na expressão do potencial produtivo do solo. Estão se confirmando as hipóteses iniciais de que a expressão de elevados ou baixos rendimentos é fruto de uma interação química, física e biológica. Dados de agregação do solo e infiltração de água mostraram-se como indicadores dessa qualidade, uma vez que permitiram separar áreas de alta, média e baixa produtividades.
No último relatório os autores destacaram que o incentivo da Fundação Agrisus proporcionará a base para novos estudos e a busca de solução de problemas freqüentes de manejo, permitindo entender, a nível de lavoura, quais seriam os motivos da expressão tão diversa do potencial produtivo das culturas.

? O apoio da Agrisus à pesquisa em plantio direto chegou também ao Nordeste, região climaticamente complicada para uso da técnica. Sob a coordenação de Antonio Timóteo Sobrinho do IPA, resultados positivos já foram conseguidos com o Projeto 110/04 visando a definição do procedimento de lavoura em plantio direto no semi-árido de Pernambuco, quando se estudou a evolução da cobertura do solo durante a entre-safra de 2005/2006. Atualmente o autor está propondo a continuidade do trabalho (192-05).

Alguns projetos básicos estão sendo conduzidos na área biológica associada aos sistemas de produção sustentáveis.

? Os resultados do projeto 146-05 do Prof. Mario Inomoto demonstraram que as aveias são resistentes ou pouco suscetíveis ao nematóide Pratylenchus brachyurus. As aveias pretas testadas foram em sua maioria resistentes (4 genótipos do total de 5) e as brancas foram todas pouco suscetíveis. A confirmar esses resultados em outros experimentos, as aveias pretas poderão ser indicadas como coberturas de outono-inverno para o controle do mencionado nematóide.

? Projetos relacionados a atividade microbiana em áreas de integração lavoura pecuária, estão sendo conduzidos na UNESP Ilha Solteira (178-05) com bolsa de doutorado da bióloga Sueli da Silva Aquino. Na UNESP Jaboticabal o Professor Ely Nahas conduz experimento para avaliar a dinâmica do N e P associada à atividade microbiana em pastagens sob diferentes manejos (153-05) com a bolsista doutoranda Martha Regina Lucizano Garcia.

Entre os projetos concluídos até 2005, merecem destaque alguns resultados.

? Experimentos com adubação nitrogenada em milho sob SPD em Uberlândia mostraram que em solos de alta fertilidade foi possível antecipar a aplicação do adubo nitrogenado para até 30 dias antes do plantio. Em solos de textura média, a melhor eficiência de recuperação do fertilizante aplicado foi obtida com parcelamento da adubação nitrogenada em cobertura.

? Outro experimento em Uberlândia com milho em SPD (Santa Fé) mostrou que na colheita do milho a parte aérea continha 55% do N aplicado como fertilizante. A Brachiaria ruziziensis plantada em consórcio continha apenas 2,5% do N aplicado. A braquiária não afetou a produtividade do milho. Além disso, a recuperação do N foi maior quando a fonte foi sulfato de amônio aplicado sobre a palha em relação à uréia.

? Em 2003 foi concluído um trabalho visando estabelecer um modelo agro-meteorológico para estimar o acúmulo de biomassa por Brachiaria brizantha para produção de palhada em PD. Dentre os resultados obtidos foi gerado um software PPBB_MX que permite simular o potencial de produtividade de biomassa pela parte aérea e raízes dessa gramínea em qualquer época e lugar do Brasil.

? No Mato Grosso experimentos evidenciaram que, em áreas infestadas por nematóide do solo Rotylenchus reniformis, o cultivo de braquiária e nabo forrageiro reduziram significativamente a presença dos nematóides em relação ao tratamento em alqueive, refletindo na produtividade do algodoeiro cultivado em SPD na seqüência.

? Estudo sobre a macro-fauna do solo, realizados em Campinas, mostraram maiores índices de diversidade, riqueza e abundância da fauna edáfica nos tratamentos sob SPD em relação ao manejo convencional. A lagarta do trigo e o número de coleópteros foram favorecidos pelo PD. O revolvimento do solo no plantio convencional reduziu significativamente a sobrevivência de larvas de lagartas de lepidópteros e de coleópteros.

Dos eventos patrocinados pela Agrisus, alguns já eram e outros estão se tornando referência no país, pois a revisão de novos conhecimentos significa um aprendizado para os participantes. Merecem destaque os seguintes:

? O primeiro projeto financiado pela Agrisus - Projeto 01/01 foi a 3rd International Land Degradation Conference, no Rio de Janeiro em 2001. Foi um evento internacional com cerca de 230 participantes provenientes de 30 países.

? Rally da Safra 2004 e Rally da Pecuária 2004. Em 2004 os levantamentos realizados num percurso de 25.500 km nas regiões produtoras possibilitou uma visão bastante clara da diferenças entre regiões do país, relacionadas às dificuldades de produção de palha para o SPD.

? XXIX Congresso Brasileiro de Ciência do Solo em Ribeirão Preto no ano de 2003 com 2.068 participantes.

? XXX Congresso Brasileiro de Ciência do Solo em Recife, no ano de 2005 com 1.500 participantes, tendo a Agrisus patrocinado a vinda do renomado pesquisador Umesh Gupta, especialista em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas.

? 8º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha, realizado em Lindóia - SP, em 2002.

? 9º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha, realizado em Chapecó - SC, em 2004.

? II Congresso Mundial sobre Agricultura Conservacionista - Foz do Iguaçu, PR em 2003.

? 8º Encontro de Plantio Direto no Cerrado - Tangará da Serra, MT em 2005

? Simpósio sobre Plantio Direto e Meio Ambiente - Seqüestro de Carbono e Qualidade da Água - Foz do Iguaçu, PR em 2005.

? Workshop sobre Sistema de Plantio Direto no Estado de São Paulo, coordenado pela pesquisadora Sonia C. F. Dechen do Instituto Agronômico de Campinas. Participação de 50 especialistas e convidados possibilitou um debate focado nos problemas do Plantio Direto em São Paulo.

Outros eventos de abrangência regional receberam apoio da Agrisus nesses anos. Foram financiados eventos relativos a dias de campo, semanas agronômicas, treinamentos de produtores em plantio direto, simpósios e outros. Os públicos atingidos foram também bastante diversos: agricultores, agrônomos, pesquisadores, professores e estudantes. No total, esses eventos contaram com mais de 5.000 participantes que tiveram ciência da atuação da Agrisus ao disseminar conhecimentos técnicos e, através da educação, aprimorar a formação profissional.

Os desembolsos com projetos, cobertos pelo Fundo Agrisus, somaram nesses 4 anos a R$ 892.686, bastante aquém das verbas aprovadas, o que se explica pelo rigor no critério de aprovação, preso tanto à adequação como à viabilidade dos pedidos recebidos.

ADMINISTRAÇÃO

No decorrer de 2005, foram realizadas Reuniões da Diretoria e 2 Reuniões do Conselho de Curadores, cujas atas foram encaminhadas ao DD. Promotor Curador de Fundações. As atividades operacionais dos projetos continuam a cargo da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz- FEALQ, dentro do Convênio em vigor, permanecendo as providências financeiras em mãos dos diretores com funções executivas.

Durante o ano nossa conveniada acatou pedido de desligamento do Secretário Executivo Prof. Klaus Reichardt. Para substituí-lo foi convidado o Eng. Agr. Ondino Bataglia, pesquisador e ex-diretor do Instituto Agronômico de Campinas, com doutoramento em Ciência dos Solos pela Univ. da Califórnia, além de grande vivência com os problemas da agricultura nacional. A análise dos pedidos de financiamento é encaminhada para o escritório do novo Secretário Executivo em Campinas, onde são analisados em ambiente de freqüente troca de idéias com o Presidente da Agrisus.

Por sugestão do diretor Roque Dechen o Presidente entrou em contacto com a Associação Paulista de Fundações, da qual é Presidente a Sra. Dora Cunha Bueno, visando principalmente nosso credenciamento como entidade de utilidade pública. Os entendimentos havidos irão resultar na filiação da Agrisus a essa associação de classe.

Como mencionado anteriormente, a Diretoria autorizou a transferência da administração do Fundo BB-Agrisus FIC para o Banco Indusval, permanecendo o Presidente como representante da cotista e indicando a Vertex - Gestão de Recursos Ltda ora gestora dos investimentos. A efetivação dessa alteração deverá se efetivar no decorrer do 1º semestre de 2006.

Durante o exercício de 2005 a Agrisus se fez representar, por seus diretores ou delegados, junto a eventos relacionados à agricultura conservacionista, dentre os quais podemos destacar:

? 17 Fev. -Ciclo de Palestras sobre Integração Lavoura Pecuária-ILP - ESALQ-USP.
? 25 Fev. -Cerimônia de colação de grau na Esc. Sup. de Agric. Luiz de Queiroz-USP, sendo paraninfo o Presidente, que fez a entrega do Prêmio Agrisus.
? 13 Mai.- Jantar de confraternização da Assoc. Eng. Agr. ESP, com entrega do Prêmio Eng. Agr. do Ano 2005 ao Sr. Plínio Brotero Junqueira. O Presidente recebeu em nome do laureado Norman Borlaug o "Diploma de Reconhecimento" da AEAESP pela amizade e relevantes referências ao Brasil.
? 18 Mai.- Simpósio sobre PD e Meio Ambiente: Seqüestro de Carbono e Qualidade da Água - FEBRAPDP - Foz do Iguaçu.
? 14 Jun.- Palestra do Presidente na ESALQ sobre "Nutrientes em Ambiente de Plantio Direto".
? 23 Jun.- IV Congresso Brasileiro de Agribusiness da Assoc. Bras. do Agronegócio, durante o qual o Presidente foi distinguido com o Prêmio "Personalidade do Agronegócio de 2005".
? 28 Jun.- 8º Encontro do Plantio Direto no Cerrado em Tangará da Serra/ MT, tendo o Presidente feito palestra sobre o Plantio Direto em Cana de Açúcar.
? 17 Jul. - XXX Congr. Bras. da Ciência do Solo, Recife/ PE, com participação do Diretor Roque Dechen;
? 05 Ago.- 4º Dia de Campo do Arenito Caiuá, em Sto Inácio/PR, tendo o Presidente feito palestra sobre Integração Lavoura Pecuária;
? 08 Ago.- Aula Inaugural da Disciplina Plantio Direto na ESALQ-USP, ministrada pelo Presidente sobre Sustentabilidade da Agricultura;
? 15 Set. - Coquetel da Revista Panorama Rural para lançamento da série de fascículos do livro "A Colonização do Cerrado - Savanas e Celeiros do Mundo".
? 03 Out.- III Congresso Mundial da Agricultura Conservacionista, Nairobi/ Kenia, sendo a Agrisus representada pelos Eng. Agr. Bady Cury da FEBRAPDP e John Landers da APDC.
? 08 Out. - Viagem ao Estado do Acre para conhecer o desenvolvimento da agro-pecuária na floresta Amazônica, após o declínio da exploração do latex;
? 06 Nov.- Cerimônia de entrega do Prêmio Eco 2005 na Câmara Americana de Comércio, com palestra Dra. Gro H. Bruntland, tendo o Eng. Agr. Ivo Mello, Pres da FEBRAPDP representado a Agrisus e feito entrega de Memorial subscrito pelas duas entidades.
? 08 Nov.- Simpósio sobre Álcool, patrocinado pelo periódico O Estado de São Paulo.
? 17 Nov.- Cerimônia na Assoc. Bras. Marketing Rural para entrega de prêmios, sendo distinguido o Projeto Rally da Safra 2004, apoiado pela Agrisus;
? 13 Dez.- Coquetel de confraternização do setor de fertilizantes, durante o qual o Presidente apresentou o livreto "O Desenvolvimento das Terras no Cerrado - A Experiência do IRI," recém lançado pela Editora Ceres, com financiamento da Agrisus.
? 13 Dez. - Workshop sobre constrangimentos do PD no Estado de SP, organizado pelo Inst. Agronômico de Campinas-IAC, com apoio e participação da Agrisus;

Nosso "site" vem cumprindo sua finalidade informativa, tendo alcançado a 2.600 visitas mensais, concentradas nos dias subseqüentes às Circulares endereçadas a mais de 2.000 nomes de nossa lista de recebedores. Estas circulares expressam o pensamento da Agrisus sobre assuntos em evidência, tais como "O Plantio Direto nas Faculdades de Agronomia", "Plantio Direto e Seqüestro de Carbono", "Diversidade entre Corretivos Calcários" e "História Agronômica do Cerrado".

No final do ano foram reformuladas as regras para apresentação de pedidos de financiamento, a vigorar em 2006, classificando os projetos em curto e longo prazo e fixando prazos de antecipação diferenciados para apresentação.


São Paulo, 23 de Março de 2006.


A Diretoria
 VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br