JUNHO 19

Mês frio das tradicionais festas juninas, este ano deve ter calor acima da media em grande parte do país. Produtividades de plantas de inverno afetadas de forma imprevisível.

 
 ENTREGA PRÊMIO
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: ALGODOEIRO SOBRE PLANTAS DE COBERTURA INOCULADAS
Em sistema de semeadura direta no cerrado, a manutenção da palhada no solo durante todo o ciclo do algodoeiro, que pode ultrapassar 200 dias, tem sido um grande desafio. Nessa condição, a persistência da palhada na superfície do solo deve ser alta, para que haja eficiência na proteção do solo.

Geralmente as palhadas com alta relação carbono:nitrogênio, provenientes de gramíneas, promovem maior proteção do solo devido a baixa taxa de decomposição, no entanto, podem promover a imobilização do nitrogênio (N), o que implicaria em necessidade de aumento da dose deste nutriente ou antecipação da primeira adubação de cobertura.

O algodão é uma das culturas que apresenta a mais baixa eficiência no uso de N, sendo o desfrute de 44%, consequentemente o restante pode ser aproveitado pela cultura seguinte ou perdido por volatilização, lixiviação, desnitrificação e nitrificação.

A baixa eficiência no uso de N revela a necessidade de otimização da fertilização, pois adubações exageradas, comuns na cotonicultura brasileira, podem ocasionar desequilíbrios nutricionais, crescimento exagerado, aumento na incidência de pragas, atraso no ciclo e contaminações ambientais.

Para ler a íntegra do relatório clique aqui

Fonte: Ana Luiza Dias Coelho Borin
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br