JANEIRO 2019

Soja e outras plantas de verão em pleno crescimento.
Citros, café e cana de açúcar enfrentando limitações do clima.

 
 PRÊMIO AGRISUS
 Busca
 
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo
(mla)
:: EFEITO ALELOPÁTICO DO AZEVÉM NO MILHO
A pesquisa buscou compreender os efeitos que a resteva de azevém proporciona no milho cultivado em sucessão. Se esses efeitos influenciam no atraso ou limitam a germinação, emergência, desenvolvimento inicial e, por conseguinte, o rendimento de grãos.

Aspectos de manejo, entre os quais, a indefinição do intervalo (em dias) entre dessecação do azevém e semeadura do milho justificam a realização do presente estudo, haja vista que informações registradas na literatura apontam correlações positivas entre efeitos nocivos da quantidade de biomassa presente na lavoura e a germinação e crescimento inicial no milho cultivado em sucessão.

Para ler a íntegra do relatório clique aqui




Fonte: Clério Hickmann
Voltar VoltarImprimirEnviar para um amigo

Conveniada: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz - FEALQ 
Contato: agrisus@agrisus.org.br e agrisus@fealq.org.br